Você já ouviu falar no contrato de locação “Built to suit”?


Hoje vamos falar sobre Locação. Gosto muito dessa matéria no Direito Imobiliário. A Lei de Locação não é longa, mas para sua compreensão é necessário dedicação pois possui institutos interessantes que demandam além do conhecimento da Lei, o conhecimento da Jurisprudência dominante. A locação está presente a todo momento ao nosso redor. Afinal, quem nunca foi locador ou locatário, com certeza conhece alguém que foi ou é. Sem mais delongas, vamos ao nosso assunto: Você já ouviu falar no contrato de locação “Built to suit” ? Leia todo o Post e você vai entender do que se trata.

O que é Built to Suit?

A construção ajustada, também chamada de construção sob medida, ou  “Built to suit” em português (construído para servir), foi inserida na Lei do inquilinato pela Lei 12.744-12, incluiu o artigo 54-A, é uma expressão muito utilizada no meio imobiliário para definir contratos de locação de longa duração no qual o imóvel é construído ou reformado especificamente para atender os interesses do locatário. Pode até incluir a compra de um determinado terreno, isso tudo para atender os anseios do locatário.

Como funciona o Built to Suit?

O locatário vai em busca de um locador disposto a reformar ou construir um imóvel com as características do seu negócio, formato, cor, designer, tudo conforme sua necessidade.

Em contra partida o proprietário do bem concorda em fazer um investimento no imóvel, quer seja reforma ou construção, a fim de atender minuciosamente o interesse do empresário/locatário diante do compromisso de um longo contrato de locação, pois o aluguel remunera não só o uso do imóvel, mas também o investimento feito.

Atualmente, o número de empresas que optam por essa modalidade de locação tem crescido consideravelmente. Mas qual a explicação par que isso ocorra?  As empresas preferem alugar um imóvel nessas condições ao invés de comprá-lo, pois pode aplicar o dinheiro e fazê-lo render.

Como funcionará a revisão do valor dos aluguéis?

O §1º do Artigo 54-A da Lei de Locação, objetivando proteger o investidor nessa modalidade contratual, assegura que as partes poderão convencionar a renúncia ao direito de revisão de aluguéis durante o prazo da locação.

A denúncia (desocupação) antecipada do imóvel é possível?

Mas e se o locatário resolver entregar o imóvel antes do término do contrato? O §2º do Artigo 54-A da Lei de Locação admite que haja a denúncia antecipada do vínculo locatício, comprometendo esse a cumprir a multa convencionada, que não excederá, porém, a soma dos valores dos aluguéis a receber até o termo final da locação.

Entendo que essa modalidade é um grande avanço e é dotada de segurança jurídica para os envolvidos, mas ainda restam muitos questionamentos quanto a sua aplicação até porque a Lei 12.744-12, incluiu apenas o artigo 54-A na Lei de Locação para tratar sobre o tema. Diante disso, as questões a serem resolvidas vão ganhando roupagem a medida que determinadas situações são submetidas a análise judicial.


Gostou do conteúdo? Leia também:

A cláusula de pintura nos contratos de locação é abusiva?

Caução ou Fiança? Qual é a melhor garantia no Contrato de Locação?

O que preciso saber para propor uma ação renovatória de locação?

Quem é responsável em pagar pelas benfeitorias no contrato de locação?

Quer aprofundar seus estudos? Sugerimos:

Veja mais detalhes.

183 visualizações